Sexta, 14 Maio 2021 00:00

Trabalhadores em condomínios de SP pedem “vacina já!”

Por

Os trabalhadores em edifícios e condomínios não saíram da linha de frente diante desta terrível realidade vivida há mais de um ano com a pandemia do novo Coronavírus. Agora, a falta de coordenação e a morosidade para a compra de vacinas se estendem e não apresentam prazos para que todos saibam com tranquilidade o tão esperado dia de ser vacinado.

Assim, o pedido que já fazíamos às autoridades passou a ser formal e documentamos o nosso contato com o prefeito, o governador, o ministro, os vereadores e os deputados em busca de nossa classificação junto às categorias essenciais para passarmos a fazer parte dos grupos prioritários no recebimento da vacina. Entre outros, foram encaminhados ofícios à Prefeitura de São Paulo em 30 de março de 2021 e à Chefia da Casa Civil da Presidência do Brasil, no dia 5 de abril (este pela Conatec).

Fundamental é a categoria ser vacinada já!

Infelizmente, foi só com o drama da pandemia que a sociedade reconheceu a importância de nossos trabalhadores, que não puderam ir para suas casas, mas se tornaram peças essenciais para que os condôminos fizessem o home office.

O reconhecimento maior viria se nos tornássemos prioritários no recebimento da vacina, pois falamos de alta exposição a um vírus mortal; mesmo com ele, o trabalhador da categoria não deixou de enfrentar condução lotada, aumentou seu contato com entregadores e motoboys, passou a viver com medo de contaminar a própria família, tudo para poder desempenhar sua função.

O Sindifícios, que também esteve ao seu lado e não parou, continuará acompanhando todos os pedidos realizados e ofícios enviados para fazer o que for necessário para agilizar a vacinação deste grupo que, para nós, sempre será prioritário.

Paulo Ferrari é presidente do Sindifícios (Sindicato dos Trabalhadores em Edifícios e Condomínios de São Paulo, Capital).