O checklist da moderna gestão condominial

Escrito por 

A administradora e contabilista Rosely Benevides de Oliveira Schwartz atua na área de condomínios há quase duas décadas e observa grande mudança nas atribuições e perfil de síndicos e síndicas. As leis estão mais complexas e há controle e cobrança maiores por parte dos condôminos, justifica. Professora de cursos de formação de síndicos e autora do livro “Revolucionando o Condomínio” (Editora Saraiva, 13a edição), Rosely Schwartz apresenta, a seguir, uma síntese das atribuições desse novo gestor.

1) O síndico deve tomar conhecimento diário da movimentação financeira, bem como da situação da inadimplência;

2) Cabe a ele assumir a negociação com os inadimplentes, “buscando o acordo e equilíbrio com ponderação”. Ele deve ainda garantir que a prestação de contas mensal informe sobre a inadimplência e concilie o passivo com a movimentação bancária;

3) O síndico atuante deve ser remunerado. A isenção da taxa condominial é insuficiente para os compromissos e responsabilidades que assume;

4) É importante compartilhar decisões com demais condôminos, buscando apoio do corpo diretivo e criando comissões para obras, segurança etc.;

5) É importante também compartilhar responsabilidades, contratando profissionais especializados e exigindo laudos de seus respectivos conselhos de classe;

6) Finalmente, torna-se fundamental estabelecer horário de atendimento pessoal aos moradores, além de utilizar outros canais de comunicação, como jornais internos e e-mails.

Matéria publicada na edição - 183 de set/2013 da Revista Direcional Condomínios