AVCB e equipamentos de prevenção e combate a incêndios

Escrito por

Equipamento e medidas de proteção e combate a incêndios não podem falhar, daí a importância de se fazer inspeção e manutenção.

Síndica Luciane Silveira

A síndica Luciane Silveira substituiu equipamentos e utensílios avariados, como os da imagem à esquerda

Consultor de riscos da área condominial, Carlos Alberto dos Santos esclarece que a principal função do AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) é salvar vidas. Mas não é um recurso isolado na prevenção de sinistro. “O que traz segurança para o condomínio são os equipamentos. Não adianta ter o AVCB, atender a legislação, mas descuidar da inspeção de hidrantes, extintores, entre outros itens”, diz.

A síndica Luciane Silveira procura deixar mais seguro o Edifício Araucária, com 68 unidades, no Jardim Celeste, zona sul. Recebeu o condomínio com problemas elétricos, estruturais e um AVCB aprovado com ressalvas. Adotou, então, o sistema de portaria remota para economizar dinheiro e poder providenciar a correção de falhas a tempo de renovar a certificação. Buscou uma assessoria especializada.

Carlos Alberto orienta que se deve escolher a empresa de AVCB mediante referência. “Se o condomínio não tiver mais o projeto físico, essa empresa deverá fazer uma busca junto ao Corpo de Bombeiros antes de propor novo projeto técnico”. E recomenda: “Contrate uma empresa que entregue uma consultoria honesta em tudo que se refere ao AVCB (instalações, gerador, elétrica, gás e equipamentos), conforme exigem as normas regula mentadoras, para que o condomínio obtenha a certificação final com 100% de garantia de que o prédio tem segurança”.

Luciane gastou entre R$ 50 e R$ 60 mil em obras de adequação. A escada de emergência ganhou iluminação com placas de LED e corrimão tubular contínuo. As portas corta-fogo foram realinhadas e repintadas, e os extintores e hidrantes, revistos ou repostos. Foi preciso substituir mangueiras furadas.

Na sala de hidrômetros da Comgás, o abrigo do extintor, enferrujado e com vidro quebrado, ficava sobre a passagem da tubulação do gás. “Troquei a caixa, o extintor, o ponto da instalação e sinalizei o chão”, conta. Na parte elétrica, houve troca parcial da fiação e instalação de dispositivo contra surto no quadro de luz.

A síndica conseguiu o AVCB e vai prosseguir com testagem e manutenção do arsenal de segurança. Carlos Alberto reforça a importância de testar – afinal, se houver um incêndio, de que valerá uma central que não dispara o alarme?


Matéria publicada na edição - 280 - jul/2022 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


logo Instagram

Siga a Direcional Condomínios no Instagram

logo Instagram
logo Instagram
logo Instagram

Anuncie na Direcional Condomínios

Anuncie na Direcional Condomínios