Modernização elétrica: cuidados essenciais para evitar danos como a queima de componentes

Escrito por

Com o advento da pandemia, o home office e home schooling aumentaram as necessidades de conforto térmico e acesso à internet. Nesta situação, o sistema elétrico do condomínio foi colocado à prova. Na maioria dos casos, as instalações existentes atenderam às demandas, porém despertou nos síndicos uma atenção especial na manutenção e melhorias.

Caso seja observada alguma anomalia, o síndico deve procurar a ajuda de um engenheiro especializado, que irá verificar o dimensionamento da rede elétrica.

Para quem pensa que uma assessoria especializada custa caro, imagina quanto custa a perda de todos os equipamentos de uma sala de ginástica, devido à uma sobrecarga? E em caso de incêndio, a perda de vidas humanas?

Pensando nisso, a reportagem da Direcional Condomínios entrevistou José Carlos Shamilian, Engenheiro Eletricista com mais de 30 anos de experiência em projetos, instalações e manutenções elétricas. Confira a entrevista:

Direcional Condomínios: Quais os cuidados essenciais que o condomínio deve tomar num projeto de reforma/retrofit de elétrica?

Shamilian: Contratar uma empresa idônia de engenharia elétrica com conhecimentos em projetos, instalações e manutenções, com profissionais treinados, capacitados, de preferência engenheiros e/ ou técnicos eletricistas, habilitados no CREA (Conselho Regional de Engenheira, Arquitetura e Agronomia) do estado onde será executada a obra, para que possa emitir e assinar a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), além de obedecer às normas técnicas oficiais vigentes.

Direcional Condomínios: Quais são as principais normas que devem ser observadas?

Shamilian: São elas: Norma Regulamentadora Nº 10 (NR 10 – Segurança em instalações e serviços em eletricidade); ABNT NBR 5410 (Instalações elétricas); ABNT NBR 5419/2015 (Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas); ABNT NBR 15749/2009 (Medição de resistência de aterramento e de potenciais na superfície do solo em sistemas de aterramento); além das normas técnicas oficiais vigentes das concessionárias de distribuição de energia elétrica do local da obra.

Direcional Condomínios: Em projetos de aumento de carga, instalação de ar condicionado e pontos de recarga de carros elétricos, quais são os cuidados necessários e obrigatórios, e o que pode acontecer se não seguir estes cuidados?

Shamilian: Primeiramente é necessário fazer um diagnóstico das instalações, com um analisador de energia elétrica, para avaliar os fenômenos elétricos e físicos, tais como: potência aparente, potência reativa, potência consumida, fator de potência, tensões, correntes e suas respectivas harmônicas. Será necessário realizar um levantamento de cargas e verificar as potências, tensões e correntes nominais dos equipamentos a serem instalados. Caso essa análise básica não seja efetuada, os componentes do sistema de proteção do circuito elétrico, como disjuntores, chaves seccionadoras, fusíveis, condutores elétricos, entre outros, poderão sofrer sérios danos, superaquecimento e curto circuitos.

Seguro do condomínio

Os picos de energia poderão danificar as instalações elétricas, principalmente em épocas de chuvas, quando ocorre maior incidência de raios. Nestas ocasiões os síndicos tendem a recorrer à seguradora. O seguro pode cobrir despesas oriundas de danos elétricos, mas atenção! A seguradora só atenderá essa demanda caso o condomínio esteja obedecendo as exigências legais, tais como: sistema de para-raios com laudo em dia, sistema de aterramento e instalação de filtros harmônicos de energia nos quadros de comando, instalação do DPS (dispositivo de proteção de surtos) etc.

O custo do seguro varia dependendo do tipo de cobertura, que pode ser básica ou ampla. O síndico deve observar as vulnerabilidades do seu condomínio para compor o valor da cobertura. Por exemplo, há condomínios que aumentaram a instalação de ar condicionado, sem atualizar o sistema elétrico para suportar a nova carga. Nesse caso, dificilmente a seguradora irá ressarcir custos em caso de sinistro.

Economia de energia

Em época de crise hídrica e altos custos com a tarifa, se faz necessária a implantação de ações sustentáveis nos condomínios. Há diversas dicas importantes, além de investimentos para auxiliar na economia, confira:

1) Chamada simultânea nos elevadores e modo stand by (veja os detalhes na matéria sobre modernização dos elevadores, também nesta edição);

2) Investimento em energia solar e fotovoltaica;

3) Instalação de lâmpadas de led na garagem e halls;

4) Instalação de sensores de presença, deixando os ambientes desligados, quando não estiverem em uso;

5) Reduzir a iluminação no horário noturno;

6) Desligar elevadores fora do horário de pico;

7) Incentivar o uso de escada, quando possível;

8) Manter ambientes desligados quando não estiverem em uso;

9) Orientação constante com os funcionários para promover a fiscalização do condomínio;

Instalações elétricas em dia significa economia e segurança. Todo incêndio começa com uma faísca, não se esqueça disso!


Matéria publicada na edição - 274 - jan/2022 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.



Anuncie na Direcional Condomínios

Anuncie na Direcional Condomínios