Moradores de apartamentos podem ajudar a evitar entupimentos nos prédios

Escrito por

Com o aumento da população de gatos nos apartamentos, os síndicos têm registrado entupimentos causados pelo descarte inadequado do granulado de areia da caixinha do pet na tubulação de esgoto.

Esgoto entupido

Imagem de uma das cinco caixas de passagem do esgoto recuperadas e reformadas pelo síndico José Luiz Rinco

No começo deste ano, a Direcional Condomínios relatou que o síndico profissional Carlos Azevedo Fernandes teve problemas em dois prédios, em um deles com prejuízo acima de R$ 100 mil. Outros relatos parecidos chegaram posteriormente à revista. “O granulado, em geral à base de MDF, estufa em contato com a umidade e bloqueia a passagem dos fluidos na tubulação”, explicou na época o gestor Carlos Fernandes. Essa água suja retorna, em geral, para o interior das unidades e os danos têm que ser rateados por todos os condôminos.

Também neste ano, o IBAPE-SP (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo) divulgou um alerta sobre como os condomínios podem evitar entupimentos nos tubos e conexões das redes de esgoto, a partir de cuidados nos descartes das pias de cozinha, bacias sanitárias e máquinas de lavar roupa. Segundo o engenheiro civil Sérgio Gniper, instrutor de cursos da entidade, é importante que os síndicos orientem os moradores a:

- Evitarem jogar papel higiênico nas bacias;

- Não despejarem óleo de cozinha no ralo da pia, tampouco restos de alimentos cozidos, cascas de frutas e legumes, mesmo com trituradores; e,

- Ficarem atentos aos fiapos soltos junto com a água da máquina de lavar.

O instrutor do IBAPE-SP lembra que produtos nacionais, como o papel higiênico, não são fabricados para desagregarem rapidamente no contato com a água. De outro modo, as instalações prediais podem trazer erros de concepção do projeto do sistema e/ou do dimensionamento das tubulações, ou, ainda, sua má execução, potencializando os riscos de entupimento. Outro problema está na “ausência de caixas retentoras de gordura a montante de tubulações”.

E, mesmo que existam, muitas delas se encontram em estado precário de manutenção. Neste ano, por exemplo, o síndico orgânico José Luiz Rinco, gestor do Condomínio Marquês de Olinda, na Vila Clementino, zona Sul de São Paulo, promoveu a retirada de entulhos e a reconstrução de cinco caixas de passagem de esgoto. Elas estavam bastante obstruídas.


Matéria publicada na edição - 272 - out/2021 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.



Anuncie na Direcional Condomínios

Anuncie na Direcional Condomínios