Em busca da ampla acessibilidade: Condomínio vem executando obras desde 2015

Escrito por

Um condomínio acessível vai muito além daquele que oferece rampa adequada para que as pessoas com dificuldade de locomoção entrem no prédio e cheguem aos elevadores. O roteiro da adaptação também inclui a necessidade de corrigir desníveis que estejam no meio dos caminhos que levam aos mais diferentes equipamentos das áreas comuns; eliminar barreiras físicas, vãos nos pisos etc.; providenciar sinalização tátil e sonora (incluindo botoeiras de elevadores); garantir espaço de manobra para cadeirantes entrarem nos ambientes; construir banheiros amplos, dotados de apoios; e dispor de vaga especial de garagem.

Rampa de acesso

Em execução: Construção de rampa de acesso à piscina

A síndica Kelly Remonti tem procurado executar as adaptações no Condomínio Top Village em etapas. Gestora há dez anos do residencial situado em Alphaville (Barueri), com três torres e 156 apartamentos, Kelly promoveu a primeira grande obra entre os anos de 2015 e 2016, com a construção de extensa rampa de acesso ao condomínio, cuja entrada de pedestres fica em um nível bem acima ao da rua. Também aprovou em assembleia a implantação de vagas demarcadas para PNE (Portadores de Necessidades Especiais) nos dois subsolos de garagem.

Depois vieram a construção de um banheiro acessível na área comum e de uma rampa no playground. E agora, em 2021, a síndica finalmente conseguiu iniciar as obras para a remodelação da churrasqueira com duas pequenas rampas e construção da rampa de acessibilidade para a área da piscina. Os trabalhos estão em andamento, mas a prefeitura de Barueri exigiu que os dois banheiros da churrasqueira sejam acessíveis (mesmo já existindo um outro próximo); o projeto original previa um banheiro acessível no novo ambiente.

1ª obra de acessibilidade

1ª obra de acessibilidade: Detalhes da entrada principal do Top Village, que apresenta grande desnível com a rua

Esse é um exemplo das dificuldades que os síndicos encontram para compatibilizar a execução das obras com as exigências técnicas e legais, mesmo que os projetos sejam ampla e previamente discutidos. Há também as intercorrências normais de uma intervenção deste porte; no caso, foi preciso remover árvores e providenciar a sua devida compensação ambiental. De qualquer maneira, a síndica adianta as próximas ações que realizará no condomínio em prol da mobilidade: A abertura de acesso para a quadra no mesmo nível do piso da área comum e eliminação de um desnível de 6 cm existente na entrada dos halls das torres.

Rampa liga portão de pedestres com elevador na garagem

Condomínio Tahiti
Rampa do Condomínio Tahiti
Condomínio Tahiti

O Condomínio Tahiti, localizado na Aclimação, em São Paulo, concluiu as adaptações de acessibilidade na entrada do prédio em 2020. Construído há quase 35 anos, teve que levar o acesso de cadeirantes e demais portadores de dificuldades de locomoção até o 1º subsolo da garagem, instalando a 1ª parte da rampa no alinhamento entre a guarita e o gradil da rua (foto no alto à esq.), virando-a em direção a uma nova abertura na garagem (foto à dir.), e introduzindo sinalização no piso interno até a chegada ao elevador (foto ao lado). As obras foram contratadas pela síndica Ana Tereza Falcão Simone e realizadas pelo engenheiro Gustavo Cury.


Matéria publicada na edição - 270 - agosto/2021 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.



Anuncie na Direcional Condomínios

Anuncie na Direcional Condomínios