Recuperação e manutenção de quadras em condomínios

Escrito por 

Três quadras de diferentes tamanhos, além de um mini campo de futebol society, estão entre os principais atrativos de um condomínio-clube de Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, implantado em 2012.

Com 840 unidades, o empreendimento tem uso intenso dessas áreas de recreação, por isso, o síndico profissional Celso de Souza Lima promove serviços contínuos de manutenção e melhorias.

Há uma quadra poliesportiva principal, a de streetball (basquete 3X3) e a de futsal com piso em concreto e acabamento em pintura acrílica própria; todas as superfícies foram recuperadas recentemente, com nivelamento e repintura. Esses espaços ganharam ainda reforço do alambrado, da iluminação e dos acessórios. O alambrado da quadra maior havia sido danificado pelo vento e teve que receber reforço. De acordo com Celso Lima, se o gestor não tiver a possibilidade de promover o nivelamento do piso com retoques em massa acrílica, terá que refazer toda a base em concreto, “uma intervenção complexa”. As obras em seu condomínio são sempre acompanhadas por um engenheiro civil.

A partir de um roteiro ilustrado que disponibiliza no site da Direcional Condomínios, o engenheiro civil Eduardo Araki mostra que o piso de quadras em concreto possui cinco camadas, entre o solo e o acabamento. Já o piso em massa asfáltica é formado sobre sete camadas. No artigo, o especialista fala sobre a vida útil desses sistemas, opções de revestimento, cuidados a serem tomados na execução do piso, de acessórios, desgastes mais comuns e de como fazer reparos. “A reforma de quadras deve observar não apenas o aspecto da superfície. Podem existir problemas nas camadas de construção, na fundação e mesmo desagregação de materiais”, observa.

Também na superfície com grama sintética é preciso cuidar da fundação, afirma o síndico Celso Lima. No campo de futebol society do condomínio, a grama natural foi substituída pela sintética, “padrão Fifa”. “Tivemos que adicionar pedriscos com emulsão asfáltica, que faz a drenagem da superfície, deixando-a permeável.” Periodicamente, o condomínio promove a limpeza e revitalização desta grama, em uma espécie de escovação, a qual ajuda, inclusive, a desamassar as fibras.


Matéria publicada na edição - 255 - abril/2020 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.