Brinquedoteca: proposta de recreação com toque educativo

Escrito por 

A síndica e designer de interiores Mari Ester Golin está implantando um novo playground em seu condomínio e, paralelamente, para outros edifícios, vem desenvolvendo projetos de brinquedoteca, como o apresentado para um condomínio em Perdizes, na Zona Oeste de São Paulo, baseado na escola montessoriana. É um método educacional que valoriza a autonomia de movimento da criança em seu desenvolvimento motor, social e psicológico.

Brinquedoteca

Imagens de projeto de brinquedoteca inspirado na linha Montessori. É o caso da mesinha central e do painel sensorial ao fundo da imagem do alto

“O condomínio foi entregue pela construtora com uma sala de ambientação chamada ‘home office’, espaço que possui apenas duas mesas para que os moradores possam trabalhar lá. Não possui wi-fi, por isso, o local ficou totalmente ocioso, já que não apresenta conforto nem atrativos”, descreve Mari Ester.

O fato é que o ambiente tem sido utilizado hoje como sala de guarda das roupas entregues pelas lavanderias, o que motivou o condomínio a solicitar o desenvolvimento do projeto. Também o perfil dos moradores, de jovens casais com crianças pequenas, motivou a demanda (ainda não executada) por “uma brinquedoteca conceitual”, que passe ao largo da tecnologia predominante nos ambientes familiares, com aparelhos de televisão, tablets e videogames.

Segundo Mari Ester, este projeto pode inspirar outros síndicos a aproveitarem os espaços ociosos do condomínio para implantarem ambientes de recreação mais educativos, ao mesmo tempo em que proporcionam diversão e sociabilização.

Os aspectos principais da proposta são:

Conceito geral

Baseado na filosofia de Maria Montessori, propicia que as crianças sejam estimuladas a se autodesenvolver simulando as próprias rotinas que vivenciam em casa, com seus familiares e na escola.

Armação da casinha

É o caso da presença da armação da casinha de madeira, a qual remete ao espaço onde a criança deita e lê seus livros, como se fosse dormir.

Painel sensorial

Já o painel sensorial possui brinquedos que imitam tomadas, interruptores, telefone, velcro e cadarço, e estimulam as crianças e as ajuda a aprender esses pequenos afazeres das rotinas domésticas.

Fantasia

O espaço “fantasia” permite expandir sua criatividade com réplicas das roupas dos super-heróis, ajudando ainda no desenvolvimento de sua comunicação.

Mesa de atividades

A mesa de brinquedos possui dois tamanhos e formato oval: na parte maior, permite jogos em grupo e, na menor, convida a criança a brincar sozinha em um momento de introspecção ou até a fazer a lição de casa.

Demais elementos

A brinquedoteca é completada com elementos em alta entre os pequenos, como uma pequena cabana, piscina de bolinhas e brinquedos educativos.

“É muito importante que a criança se sinta organizada neste espaço”, afirma Mari Ester. Segundo ela, o que não pode faltar nesse tipo de ambiente é a colmeia para deixar os sapatos e “prateleiras adequadas com alturas diferenciadas, onde cada um é responsável por guardar seus brinquedos de acordo com a idade e/ou tamanho”.

Segurança também na brinquedoteca

O material do Ibape-SP (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo), disponível no site da Direcional Condomínios, traz normas de segurança para os diversos ambientes de recreação dos condomínios, incluindo brinquedotecas e salões de jogos.

Nestes, as recomendações elaboradas pelos técnicos do Instituto são as de que se deve observar:

- A existência de elementos que possam gerar impactos;

- Se as tomadas baixas estão protegidas;

- A existência de quinas vivas em paredes e mobiliários;

- A existência de brinquedos não normatizados pela ABNT à disposição das crianças;

- Utilização de luminárias, arandelas ou lâmpadas que dificultem que pequenos objetos fiquem presos, se lançados pelas crianças;

- Quanto à superfície, verificar a integridade do piso emborrachado e, na ausência, recomenda-se a proteção de piso cerâmico e dos carpetes;

- Peitoril mínimo de 1,20 m (interno) em esquadrias;

- A existência de tela de proteção nas janelas, mesmo no pavimento térreo.

Cuidados no uso

- As crianças devem ser supervisionadas por um responsável;

- Em caso de brinquedos danificados ou em manutenção, é importante isolar o equipamento, impedindo seu uso (e evitando acidentes).


Matéria publicada na edição - 249 - setembro/2019 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.