Condôminos ganham manual para modernizar unidades

Escrito por 

Edifício de apartamentos localizado na região de Higienópolis, São Paulo (SP), passa por amplo processo de modernização e/ou revitalização de suas instalações e tem agora Sistema de Gestão de Reformas nas unidades.


Arquiteta Renata R. Rodrigues e o Síndico Rodrigo S. Martins

"O Manual de Gestão de Reformas desenvolvido para o Condomínio Edifício Iraúna, em São Paulo (SP), proporcionou aos condôminos, usuários e ao gestor/síndico do condomínio uma nova visão e modernização da metodologia de realização, acompanhamento e registro das obras de reformas executadas nas unidades autônomas. Esta metodologia foi estabelecida através de regras, procedimentos e formulários que compõem o Sistema de Gestão de Reformas implantado no condomínio. Este Sistema atende aos requisitos e diretrizes estabelecidos pela ABNT NBR 16.280/2015. Foram 4 meses para elaboração desse Sistema de Gestão de Reformas, que integra o Manual, e é resultado de nosso trabalho em conjunto." (Depoimento da arquiteta Renata R. Rodrigues e do síndico Rodrigo S. Martins, ambos moradores do Edifício Iraúna. Mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. )
Foto Rosali Figueiredo

O Condomínio Iraúna não passa anônimo na história arquitetônica de São Paulo. Projetado pelo arquiteto João Kon, está registrado em livro, que retrata o conjunto de sua obra entre os anos 60 e 80 na cidade. Construído em 1968, possui 58 unidades de 3 a 4 dormitórios, e se encontra bem localizado, no bairro de Higienópolis, próximo ao centro. A edificação conta com um desenho em "L", que busca integrar sua extensa marquise ao projeto paisagístico. Um verdadeiro patrimônio, que vem sendo revalorizado dentro de um planejamento de modernização, desenvolvido a partir de um laudo de inspeção predial.

Entre inúmeras intervenções realizadas, está a recuperação da fachada, regularização do AVCB, revitalização do salão de festas e dos jardins. O processo está à cargo do síndico Rodrigo Martins, que neste ano entregou a cada um dos condôminos um detalhado Manual de Gestão de Reformas Internas. Entre os objetivos, está, é certo, a segurança da edificação como um todo, mas também o propósito de estimular a renovação dos elementos das fachadas (como esquadrias e peças vazadas), preservando-se o conceito arquitetônico original.

O Manual atende à ABNT NBR 16.280/2015, norma de reformas que foi adotada em assembleia de condôminos como diretriz para as obras nos apartamentos. Ele foi desenvolvido com o apoio da moradora e arquiteta Renata Ribeiro Rodrigues, um trabalho meticuloso de quatro meses. Cada apartamento recebeu um volume personalizado (há quatro plantas diferentes no prédio), contendo a localização das prumadas internas, dos ramais de esgoto e o mapeamento das esquadrias, entre outros. O Manual orienta, por exemplo, o tipo de material a ser empregado para aqueles que pretendem atualizar as janelas; e como fazer a recuperação dos elementos vazados que fecham as áreas de serviços. "Estamos fazendo a revitalização de todo prédio, mas as pessoas não querem que ele perca a identidade", arremata o síndico.


Matéria publicada na edição - 237 - agosto/2018 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.