Vila Mariana, Chácara Klabin & Vila Clementino: “Vida pacata perto de tudo”

Escrito por 

Há cerca de 40 anos a região da Chácara Klabin era ocupada por favelas e, desde então, experimentou um dos processos de expansão e valorização mais notáveis de São Paulo, especialmente depois da inauguração da estação do Metrô da Linha Verde, em 2006. O movimento deverá aumentar assim que forem concluídas as obras de integração da Estação Chácara Klabin com a Linha Lilás, ligando toda a região de Santo Amaro ao ramal da Avenida Paulista. O distrito se localiza na zona Centro-Sul de São Paulo, na extensão da Vila Mariana.

A Catedral do Budismo Primordial, ou Templo Central Nikkyogi, representa um dos marcos do lugar, tendo chegado ali durante o processo de urbanização que retirou as favelas e loteou áreas então pertencentes à Família Klabin. O arcebispo desse ramo budista no Brasil, Marcos Eduardo Purificação Correia, lembra que eles chegaram ao bairro em 1982, provenientes da Vila Gumercindo. “Não havia mais ninguém aqui, não esperávamos que a região prosperasse tanto.”

Os budistas são as principais testemunhas das transformações ocorridas e cuidam hoje de um importante espaço de convivência para os novos moradores da Chácara. “O templo é aberto à visitação geral, temos cultos diários, eventos culinários, bazares beneficentes, encontros de jovens e crianças.” Segundo Correia, a participação da comunidade aumentou nos últimos cinco anos, o que favorece a meditação, contribuindo a “um momento em que as pessoas estão buscando uma felicidade que vá além do materialismo”.

Ao lado da Chácara, na nobre e mais antiga Vila Mariana, a síndica Lurdes de Fátima Affonso Anton celebra ter migrado do Alto da Mooca ao bairro há 25 anos, quando foi entregue o Condomínio Edifício Vila de Vitória. As facilidades que a atraíram – como o metrô, comércio, escolas e serviços – permanecem, sem que se tenha perdido a tranquilidade. “É uma vida pacata perto de tudo”, define. “Não trocaria a Vila Mariana por nada, falta apenas um pouco mais de atenção do policiamento e da Subprefeitura, pois as ruas e calçadas nas vias menos movimentadas estão malconservadas.”

Na Vila Clementino, localizada no lado oposto ao de Lurdes, em direção à zona Sul, o síndico do Condomínio Paço de Toledo, Sérgio Gonzaga, sente o privilégio de residir há 30 anos próximo do parque mais importante da cidade, principal patrimônio de toda região. “O Parque do Ibirapuera, com mais de 1,5 milhão de m², oferece aos vizinhos ar puro e extensa área de lazer cheia de atrações. Entre elas, o Auditório Ibirapuera, a Escola de Astrofísica, a Fundação Bienal, a Oca, os Planetários, o Pavilhão Japonês, o Museu Afro Brasileiro, o MAC, o MAM, etc. Você pode ir caminhando ou usar a magrela para chegar até lá”, descreve Sérgio, valorizando os benefícios à saúde proporcionados pela imensa área verde e a possibilidade de cultivar seu hobby de observar pássaros. “Há mais de 100 espécies de aves registradas aqui, muitas delas visitam os jardins do condomínio”, festeja.

Matéria publicada na edição - 200 de abr/2015 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei .