Carrinhos, lixeiras, caixas de correspondência, entre muitos outros: conheça os itens essenciais ao dia a dia dos condomínios

Escrito por 

Os quatro edifícios do Condomínio Green Village, em Cidade Dutra, zona Sul de São Paulo, acabam de ganhar caixas de correspondência no hall de serviços do térreo, novidade implantada pelo síndico João Lang Neto com vistas a liberar os funcionários da portaria para outras tarefas. “Agora os funcionários não precisarão mais percorrer andar por andar distribuindo cartas para as 216 unidades. O serviço exigia muito tempo deles. Eles manterão apenas a entrega de jornais e revistas e no tempo restante poderão fazer rondas pelo condomínio, inibindo atos de vandalismo”, afirma o síndico.

As chaves foram entregues para cada morador no final de fevereiro e a transição para a nova sistemática ocorrerá ao longo do mês de março. Para a síndica profissional Rosa Braghin, do residencial The Point, em Moema, esse é um tipo de recurso indispensável a um condomínio, pois agiliza o trabalho dos colaboradores. “Temos as caixas no The Point há aproximadamente quatro anos. O porteiro precisa apenas separar a correspondência por unidade. Mas é o zelador quem a coloca na caixinha correspondente a cada apartamento”, diz.

Sem dúvida, a caixa de correspondência entra no rol dos itens essenciais ao fluxo de materiais e serviços nos condomínios, e, em geral, não figuram entre os equipamentos entregues pelas construtoras. A lista a ser adquirida pelos síndicos para dar vazão a essas necessidades é extensa, conforme enumera o síndico profissional Hugo Ribeiro: “Por exemplo, um condomínio em implantação necessita de dispenser para copos, papel e sabonete líquido; assento sanitário; quadros de aviso; kit de ferramentas; escadas; quadro para chaves; purificador de água; carrinho para lixo; tapetes; lixeiras; mangueiras; acolchoado para elevadores; cones para isolamento; arquivo; armário; cadeiras de escritório; materiais de escritório; mesa para o refeitório; impressora; computador; placas de avisos; carrinhos de supermercado; espelhos para garagem; além de uniformes para os funcionários, dentre outros”.

Experiente em implantação de condomínios, a síndica Ana Josefa Severino ressalva, porém, que a aquisição desses itens deve ser apresentada e votada em assembleia de proprietários. Somente com esses “passos iniciais o trabalho cotidiano do síndico poderá ser realizado com mais tranquilidade e o relacionamento com os condôminos certamente será positivo e engrandecedor para o condomínio e sua comunidade”.

Matéria publicada na edição - 199 de mar/2015 da Revista Direcional Condomínios