Procedimentos simples ajudam a evitar arrastões em condomínios

Escrito por 

Em sua terceira edição neste ano, o Curso contra Arrastões em Condomínios, ministrado pelo delegado Luís Renato Mendonça Davini e promovido pela revista Direcional Condomínios, reuniu porteiros, síndicos e zeladores preocupados em melhorar o padrão de segurança em seus condomínios. O encontro aconteceu na manhã da quinta-feira, dia 8 de novembro, no auditório da ACM, no centro de São Paulo. Houve síndico que participou pela segunda vez, acompanhado de membros de sua equipe que ainda não tinham realizado o treinamento.

Firmeza nas normas de acesso
Seguir regras básicas, como ter firmeza e somente permitir o acesso de visitantes, fornecedores, prestadores de serviços e oficiais de Justiça, entre outros, após sua identificação e autorização, evita que os porteiros sejam rendidos e o edifício tomado em arrastão, esclareceu o especialista. Ainda hoje, a porta da frente permanece como ponto mais vulnerável dos condomínios, que neste ano assistem ao aumento do número de arrastões em relação a 2011. Segundo Luís Renato Davini, não adianta disponibilizar modernos equipamentos de segurança, se os procedimentos são falhos.

Outro ponto importante, orientou o delegado, é testar o funcionamento do sistema pelo menos três vezes por semana e realizar um checklist periódico em portões, guaritas, cercas elétricas, janelas, grades e muros, entre outros. São hábitos adquiridos com muito treinamento e orientação, disse, inclusive, em campanhas de esclarecimento junto aos próprios condôminos.

Uma oportunidade para treinar porteiros e zeladores
O síndico André Pereira, do Condomínio Edifício The Flowers, no Real Parque, zona Sul de São Paulo, participou pela segunda vez do curso. Num primeiro momento, ele estava acompanhado pelo zelador. Já neste terceiro encontro, trouxe o porteiro noturno, da tarde e o folguista. "É importante a nossa presença porque a interação dos participantes deixa muitos exemplos. Além disso, o fato de o síndico estar junto da equipe reforça a importância do treinamento, bem como a liderança, que você só desenvolve dando exemplos", disse.

Também a síndica Maria Lúcia de Carvalho Marques, do Condomínio Edifício Hortênsia, da Vila Mariana, zona Sul da cidade, esteve no curso acompanhada de parte de seus colaboradores. "É uma forma de reciclar e de aprender, pois, como foi dito aqui, os bandidos estão sempre inovando, o crime não acaba, ele se aprimora", afirmou. Com base nos ensinamentos ouvidos do delegado Luís Renato Davini, a síndica pretende implantar normas de conduta em seu condomínio. "O prédio é antigo, o que dificulta fazer algumas adaptações físicas, por isso, temos que investir no humano", concluiu.

 


Luís Renato Mendonça Davini e os participantes do 3º Curso contra Arrastões em Condomínios, uma realização do Grupo Direcional, que edita a revista Direcional Condomínios


A síndica Maria Lúcia M. de Carvalho Marques e parte de sua equipe: em busca de subsídios para criar procedimentos de segurança em seu condomínio


Síndico de edifício residencial no Real Parque, André Pereira (na foto, 2º da direita para a esquerda) já participou de dois cursos ministrados por Luís Renato Davini em parceria com a Direcional Condomínios. No encontro mais recente, esteve acompanhado de parte de sua equipe de porteiros.


Luís Renato Davini e José Barbosa Ruvira, do Fifth Avenue Flat Service

Por Rosali Figueiredo (texto e fotos)