Móveis para piscina

Escrito por

Durabilidade e conforto

Na hora do lazer no condomínio, nada melhor do que deitar em uma boa espreguiçadeira à beira da piscina. Confortáveis e com design moderno, esses móveis podem ser coloridos e fabricados em diversos materiais. A síndica Mariza Carvalho avalia, em primeiro lugar, a resistência do móvel ao escolher peças para a piscina. “Há dois meses, troquei algumas espreguiçadeiras e cadeiras por novos modelos fabricados em resina. Os móveis antigos estavam no prédio há mais de 20 anos, quando o edifício foi fundado. Apesar de ficarem expostos ao tempo, duram muito”, afirma.

A arquiteta Alessandra Batistela ressalta que, hoje, é comum os assentos e encostos das cadeiras e espreguiçadeiras serem feitos de fibra sintética com estrutura em alumínio. “É um material resistente, à prova de intempéries”, garante. Mas, a arquiteta cita outras opções: “As mesas podem ser de alumínio com tampo de vidro ou feitas em madeira maciça, como jatobá, ipê, cumaru. As espreguiçadeiras também podem ser em madeira com o encosto em PVC. Também há peças mais simples, em plástico ou fibra de vidro.” 

A decoração também é um aspecto a ser levado em conta quando se fala em móveis para piscina. A síndica Mariza sempre compra cadeiras e mesas da mesma marca e na cor branca. Mas, além do branco, outras cores também são recomendadas. “Em áreas de lazer é interessante incluir cores mais alegres nos móveis ou optar por almofadas coloridas em tecido impermeável. Usar fibras sintéticas em tom natural deixa o lugar com um aspecto charmoso”, destaca a arquiteta. 

As piscinas, ambientes de lazer para toda a família, também podem ser locais para festas e brincadeiras de crianças e jovens. Em muitas dessas situações, os móveis são jogados dentro da água. No entanto, os síndicos não precisam se preocupar com os estragos nos móveis. Mariza Carvalho já passou por isso: “Não aconteceu nada com as cadeiras, porque elas são feitos para molhar. Porém, advertimos as pessoas que praticaram o ato. Afinal, os móveis são bens do prédio”, acrescenta. Já Alessandra Batistela comenta: “Os móveis com tela são mais delicados. Mas, de maneira geral o móvel pode entrar em contato com a água, mesmo porque os usuários sentam-se molhados nas cadeiras ou espreguiçadeiras.”

De acordo com a arquiteta, móveis para piscina não exigem muitos cuidados para limpeza e manutenção: “Com o tempo, as telas ou o tecido em PVC podem amarelar.” A dica é limpar com água e sabão neutro, evitando produtos agressivos como água sanitária e limpadores multi-uso. Para os móveis de madeira ela indica a manutenção periódica com verniz apropriado. Uma recomendação importante: procure sempre seguir as recomendações do fabricante.

Matéria publicada na Edição 130 de novembro de 2008 da Revista Direcional Condomínios.  


Anuncie na Direcional Condomínios

Anuncie na Direcional Condomínios