Tratamento de Água e Esgoto. Soluções para poços semiartesianos, reuso e combate à ferrugem em condomínios

Escrito por 

Em lugar dos transtornos causados pela reforma das instalações hidráulicas, o tratamento físico-químico pode garantir a qualidade da água consumida pelos condomínios que costumam ter problemas com ferrugem. Também pode ser adotado por aqueles que pretendem utilizar poços semiartesianos ou adotar a prática do reuso de água de mina. No primeiro caso, a Acquality, empresa com treze anos de mercado, oferece tratamento químico no combate às incrustações que se formam no interior das instalações hidráulicas em ferro galvanizado e deixam a água com turbidez e coloração ferruginosa.

Segundo o químico industrial e empresário Milton Sahoei Asato, essas incrustações são uma espécie de tubérculos, formações calcárias provocadas pela alcalinidade da própria água. Além do incômodo que causam pelo aspecto visual ruim, elas causam prejuízos ao entupir filtros e válvulas (de descarga e máquinas de lavar roupas, entre outros), manchar peças sanitárias e tecidos, queimar a resistência do chuveiro e provocar desperdício. “As pessoas deixam a torneira aberta até que se normalize o aspecto da água.”

O problema está nas edificações mais antigas, cuja parte hidráulica é toda em ferro. O tratamento surge como boa alternativa para se evitar a troca das tubulações. Muitas vezes as prumadas dos prédios impossibilitam a substituição dos encanamentos, lembra Milton Asato. A água é tratada por meio de um produto à base de polifosfato e ortofosfato de sódio, aplicado de forma contínua através de um equipamento dosador vinculado às bombas. O composto deixa a água mais cristalina e saudável e também elimina ou previne novas incrustações, diz. O composto, empregado pela indústria alimentícia, é inócuo, atóxico, inodoro e insípido.

A Acquality já atendeu a mais de 300 condomínios, alguns clientes desde a fundação da empresa. Milton Asato pondera que o tratamento apresenta custo baixo, “já que vai prolongar a vida útil da tubulação”. O empresário destaca ainda a qualidade no atendimento realizado pela empresa, que faz visitas constantes aos clientes. A Acquality atua na cidade e na Grande São Paulo, Baixada Santista e região de Campinas.

Já a Semab, com seu portifólio variado de produtos e serviços de bombeamento e tratamento de água e manutenção industrial, disponibiliza aos condomínios soluções para as piscinas, os poços semiartesianos e o reuso de água de mina ou lençol freático (mais conhecido como “poço caipira”). Com 27 anos de mercado, a empresa fabrica os equipamentos utilizados no tratamento dessas fontes ou repositórios de água.

São geradores de cloro e ozônio e bombas dosadoras eletrônicas. Além das piscinas e “poços caipiras”, o sistema pode ser utilizado nos poços semiartesianos, fonte de água com muito ferro e manganês, por isso imprópria para consumo.

“É preciso eliminar por oxidação o ferro e o manganês com ozonização e também adicionar cloro conforme o perfil do uso final”, afirma o engenheiro e empresário Sérgio Almeida Teixeira Leite. O investimento nos poços é elevado, mas Sérgio lembra que ainda assim vantajoso para os condomínios, que conseguem, com isso, reduzir em 50% sua conta junto à Sabesp. O tratamento é constante, acionado automaticamente sempre que há bombeamento da água, em geral potável, mas se observa atualmente casos de contaminação. O engenheiro observa que a ozonização é capaz de realizar a desinfecção, porque elimina os coliformes, além de oxidar ferro e manganês, deve-se antes corrigir também o Ph e a alcalinidade e diminuir o teor de sal.

Quanto ao reuso, a Semab atua sobre o chamado "poço caipira" (água de mina), implantando todo o sistema de captação, bombeamento, tratamento e distribuição. Esta fonte costuma ser utilizada para a lavagem das calçadas e a rega dos jardins e pode ser potabilizada, mas somente torna-se economicamente viável com vazão superior a 500 litros por hora. A Semab implanta uma rede independente de tubulações, executando todos os serviços hidráulicos e elétricos e fornecendo os equipamentos, como bombas, filtros e os geradores de cloro e ozônio. De acordo com Sérgio Almeida, é a única empresa no mercado que implanta sistemas de tratamento de água de poços e minas junto ao cliente predial de pequeno porte, como os condomínios e as indústrias.  

Matéria publicada na Edição 142 de dezembro de 2009 da Revista Direcional Condomínios.