Novo modus operandi do crime contra os condomínios

Escrito por 

“O ideal é que tudo que envolva segurança seja feita de forma preventiva”

“Neste ano mudou o modus operandi dos bandidos; eles têm invadido os prédios através de falhas de procedimentos de portaria, enganando ou ludibriando os porteiros. Os ladrões têm utilizado também informações de operadores de TV a cabo e internet para entrar nos condomínios, passando-se por prestadores de serviço.  

Informações privilegiadas
“Normalmente eles têm informações mais detalhadas sobre a(s) vítima(s), e até sua rotina, como se está ou não no apartamento, os objetos de valores que possui etc. Tem crescido o alvo em pessoas de origem oriental, que acabam sendo as maiores  vítimas desses assaltos.”

Principal investimento em segurança
“De forma geral é preciso investir na segurança física do condomínio, na qualificação dos colaboradores e na conscientização dos moradores. Temos observado grande fragilidade na conduta dos funcionários, por isso, é imprescindível treiná-los.”

Regularidade do treinamento em segurança
“O ideal é que seja constante e que não passe de seis meses de intervalo entre um e outro.”

Orientação aos moradores
“A conscientização dos moradores é essencial para a segurança do condomínio, portanto, é importante marcar uma palestra aos condôminos, próxima a uma assembleia, em que vai se tratar sobre procedimentos ou mesmo alguma alteração específica na segurança. Ou, em última instância, quando houver algum evento que tenha causado polêmica sobre a proteção condominial. O ideal é que tudo que envolva segurança seja feita de forma preventiva, evitando-se somente tomar providência após algum sinistro.”

Equipamentos mínimos de segurança
“Hoje as câmeras de CFTV são uma realidade nos condomínios e devem ser instaladas prioritariamente nas áreas de movimentação obrigatória, nos pontos sensíveis e vulneráveis do prédio, a fim de que se tenha controle e monitoramento destes locais.”

Uso e armazenamento das imagens gravadas pelo CFTV
“Atualmente os sistemas de CFTV são bem modernos e de alta tecnologia e as gravações são de alta resolução. No entanto, é importante que sejam usados gravadores digitais tipo DVR stand alone [que dispensam o uso de computador ou software], para maior segurança e precisão na operacionalização do sistema.”

Eclusas: indispensáveis
“As eclusas ou clausuras são um conceito bastante utilizado hoje nas entradas dos condomínios. Porém, somente terão sua efetividade e eficiência na segurança se forem operadas de forma que se abra o 2º portão após o 1º estar fechado. Para que isto realmente se concretize, é importante que nos portões das eclusas sejam instalados sensores de intertravamento.”

Do controle de acesso à garagem
“Tudo depende da peculiaridade de cada prédio. No entanto, o que se costuma fazer é, quando tiver eclusa, utilizar-se o sistema misto de abertura, onde o morador abre um portão e o porteiro o outro, a fim de que ambos estejam comprometidos em seu controle. Os tags são uma opção mais moderna, automatizada e utilizada em portarias de alto fluxo de veículos e, nestes casos, vêm a ser boa solução no controle de acesso às garagens.”

José Elias de Godoy - Oficial da PMESP, consultor de segurança em condomínios e autor dos livros "Manual de Segurança em Condomínios" e “Técnicas de Segurança em Condomínios”. Mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

São Paulo, 4 de agosto de 2014