Matérias

Somente nos primeiros meses de 2021 a síndica Kelly Remonti registrou quatro problemas de vazamentos nas instalações hidráulicas de dois condomínios que administra em Alphaville, na Região Metropolitana de São Paulo. Tubulações ocultas podem se deteriorar ao longo da vida útil da edificação sem que se consiga visualizar o seu real estado de conservação antes que o sintoma se manifeste, qual seja: Vazamento de água a partir do estouro no encanamento e suas conexões.

A portaria representa um dos setores mais estratégicos do condomínio. E o profissional que assume a titularidade do posto carrega uma imensa responsabilidade quanto à segurança de todos os que transitam diariamente pelo prédio. Além de ser uma memória viva dos perfis e rotinas dos condôminos, o porteiro precisa estar com o olhar sempre atento ao que acontece do lado de fora.

Síndico orgânico, analista de sistemas e representante do segmento de controle de acesso, Fabio Schmitt tem olhado para a LGPD como uma legislação voltada “ao processo sistêmico de coleta, armazenamento e tratamento das informações”, que excluiria o contexto de uma portaria simples, seja ela própria ou terceirizada.

ÀS VÉSPERAS do início da aplicação das sanções em casos de não atendimento da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), previsto para agosto deste ano, ainda predominam incertezas quanto ao efetivo alcance que a legislação terá na relação entre os condomínios e seus parceiros de serviços, entre os quais as empresas que atuam com portaria e/ou controle de acesso.

A reportagem da Direcional Condomínios foi conferir os resultados do retrofit de fachada do Condomínio Doria de Barros, um prédio residencial de apenas 22 unidades construído há mais de 70 anos na transição entre os bairros de Santa Cecília e Higienópolis, na ár ea central de São Paulo.

O síndico Eduardo Silva está recuperando a monocapa que reveste as fachadas das dez torres e do edifício garagem de oito andares do Condomínio Flex Imigrantes por meio do tratamento convencional.

Uma parceria bem ajustada entre a gestão do condomínio, a área da engenharia, o prestador de serviços e o fornecedor dos materiais de tratamento e acabamento de fachadas está restituindo um visual de “novo em folha” a um empreendimento na região do Campo Limpo, em São Paulo.

Condomínios expandem iniciativas com o sistema, enquanto segmento aguarda pela sua regulamentação definitiva no País.

A coleta seletiva ganhou o status de uma ampla campanha lançada em 2019 junto aos moradores e funcionários do Magic Condominium Resort, residencial localizado na zona Sul de São Paulo. O programa está focado não apenas naquilo que cada unidade descarta, mas na cadeia completa da reciclagem. Ou seja, há preocupação com o destinatário que irá receber o material e com que finalidade. Por exemplo:

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, a Direcional Condomínios divulga iniciativas com a coleta seletiva, que têm gerado resultados positivos aos moradores, à sociedade e ao ecossistema.

Pagina 1 de 136