Terça, 08 Junho 2021 00:00

Porteiro, o guardião das portarias nos condomínios

Escrito por 

As pessoas, ao adquirirem suas moradias em conjuntos residenciais, buscam, dentre outras coisas, proteção, conforto e tranquilidade. Para isso, investem alto em obstáculos físicos, equipamentos eletrônicos, softwares sofisticados, sistemas integrados de segurança, alarmes, equipamentos contra incêndio e até contratação de empresas especializadas em segurança e vigilância.

Mas, diante de tal preocupação, observamos que os moradores se esquecem, na maioria das vezes, de que a pessoa que opera grande parte dos equipamentos relacionados acima, que recepciona seus visitantes, que zela pela sua segurança, enquanto descansam, que abre e fecha as portas do condomínio para entrada e saída de conhecidos ou estranhos, que permanece diuturnamente observando a rotina de cada um dos condôminos, é o profissional em portarias, denominado como porteiro!

Vale a pena ressaltar que na quase totalidade dos furtos, roubos e invasões de conjuntos residenciais, os bandidos adentraram pela porta da frente  dos condomínios, utilizando- se dos ardis mais diversificados, aproveitando-se, principalmente, da ingenuidade e, muitas vezes, do pouco preparo que possuem os seus porteiros, facilitando assim a ação dos ladrões, que por conhecerem essa fragilidade aplicam diferentes formas de golpes em cima desses profissionais, no intuito destes franquearem seus acessos às residências.

Visto isto, podemos perceber quão importante é a atuação do porteiro no sistema de proteção de um condomínio, e, portanto, ficam aqui as indagações: Quanto custa a segurança de sua família e por consequência a de seu patrimônio? O que representa, no orçamento do condomínio, o aperfeiçoamento pessoal de seus porteiros, a fim de que se tenha um profissional à altura das necessidades de cada conjunto residencial?

Para se chegar a este nível, devemos atentar inicialmente para a seleção e contratação de pessoas com qualificações, tais como: idoneidade moral, aptidão profissional, formação educacional e capacidade física, adequadas ao serviço. Após isto, promover um treinamento adequado aos futuros porteiros, a fim de prepará-los profissionalmente dentro das atividades relativas à sua função e adaptá-los às normas, rotinas e regulamentos de cada condomínio.

Feito tudo isto, devemos promover a implantação do serviço, com um acompanhamento bem aproximado do desempenho dos porteiros, corrigindo possíveis distorções e orientando-os em caso de dúvidas e problemas que possam surgir. Todas estas etapas demandam uma aplicação em tempo e dinheiro, mas cabe-nos lembrar que a tranquilidade, segurança e confiabilidade profissional proporcionada por porteiros bem-preparados não é um custo, mas sim um investimento.

No dia 09 de junho é comemorado o Dia do Porteiro, que são os profissionais responsáveis pela segurança dos moradores e bom funcionamento no controle de acesso dos prédios. É ele o primeiro contato de um visitante com o condomínio, é seu cartão de visitas, e é quem controla a entrada e saída das pessoas nos condomínios, além de auxiliar em outros serviços, visando à proteção e ao bom convívio residencial.

Lembrá-lo de sua importância é uma maneira sincera de agradecer pelos bons serviços prestados, uma vez que esse profissional é tão vital no dia a dia dos condomínios.


Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


José Elias de Godoy

Tenente-Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo, especialista em Segurança em Condomínios e autor dos livros "Manual de Segurança em Condomínios'' e "Técnicas de Segurança em Condomínios". Mais informações: elias@suat.com.br