Terça, 09 Junho 2015 00:00

Ajustes no “Fator de potência” e “fator de demanda” podem reduzir conta de energia do condomínio

Escrito por 

“O condomínio pode estar pagando multas de energia sem perceber”

Em artigo anterior, eu comentei sobre a importância da qualidade da energia para qualquer atividade. Citei também que é importante que a preocupação em manter a energia com qualidade seja incorporada nos condomínios de forma a manter a segurança, conforto e qualidade de vida. Pois bem, um dos fatores que formam esta qualidade da energia é o “Fator de Potência”, o qual, de forma bem simples, pode ser explicado como sendo a diferença entre a energia que se consome e a que realmente realiza alguma coisa. Ou seja, é o fator de desperdício de energia elétrica.

Dependendo do tamanho e condições de contratação da energia de um condomínio, há também o “Fator de Demanda”, um valor mínimo de consumo de energia que o prédio contrata e paga, mesmo que não a utilize. Pois bem, estes dois fatores (lembrando que o de potência está sempre presente e o de demanda depende de alguns fatores) são pontos que podem pesar muito na conta de energia elétrica. Mas, se avaliados corretamente, poderão resultar em uma economia que poderá chegar algumas vezes a 40% do valor total das contas de energia.

Mas o que fazer? O primeiro passo é consultar um especialista para verificar se há algum tipo de cobrança na conta de energia que você não entende, e me permite aqui uma brincadeira, na maioria das vezes não entendemos nada da conta, ou melhor, só entendemos o valor que temos que pagar. Voltando à seriedade, nesta avaliação o especialista apontará se a distribuidora de energia está cobrando multas devido a valores de fator de potência baixo, ou se há outros valores que podem ser melhorados. Identificado isto, é importante contratar um profissional habilitado, um engenheiro eletricista, para que seja feito uma avaliação completa no perfil de consumo. O profissional irá ainda estudar melhorias que possam ser realizadas para melhorar a instalação como um todo, visando, naturalmente, à economia de energia e redução dos valores pagos, além do aumento do fator de potência.

Mas aqui vem uma dica importante: Cuidado com empresas que prometem instalar caixinhas pretas para reduzir o consumo de energia, pois há todos os tipos de indivíduos querendo lesar o próximo. Procure opinião de outros colegas e profissionais acerca deste assunto. Outra dica é com relação à instalação do banco de capacitores, sem uma avaliação prévia da instalação. É importante que a empresa faça uma análise do perfil de consumo, instalando medidores por pelo menos uma semana.  Espero que eu tenha conseguido alertá-lo sobre este tema e você possa colher bons frutos. Boa sorte!

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br