Terça, 29 Setembro 2020 00:00

Como estão as garagens do seu edifício?

Escrito por 

As garagens são, como diz o nosso velho e bom dicionário Aurélio, lugar destinado a abrigar. Mas neste detalhe de abrigar, os síndicos precisam impor limites e ordem.

É comum observarmos as garagens dos edifícios abrigando, além de veículos, objetos, carrinhos, brinquedos, cadeiras, malas, resto de obras e demais objetos que os condôminos não utilizam mais. São desde máquinas de lavar, geladeiras, armários desmontados a muitos outros itens que vão se acumulando e aumentando com o passar do tempo nas vagas das garagens.

Esses objetos, muitas vezes, também avançam um "pouquinho" para a vaga do vizinho, o que, com certeza, gera conflitos, além de reclamações relacionadas a riscos e amassados em seus veículos, à dificuldade de manobrar o carro, a moto, ao impedimento da passagem ou circulação das pessoas entre as vagas. Tudo isso faz com que a garagem se torne para muitos o local que se acredita ser um verdadeiro "depósito" e um dos melhores lugares para início do estresse entre vizinhos.

É muito comum e já vi várias dessas garagens serem escuras, mal sinalizadas, com ralos e tampas quebradas e empoeiradas, passando a verdadeira ideia ao condômino de ser aquele cantinho que faltava para encostar aquilo que não lhe serve mais.

Se seu prédio é muito antigo, vale a pena rever com o conselho o que dizem os Regimentos Internos e a Convenção de condomínio para esta área e estabelecer novas regras dentro do perfil e necessidades dos moradores. Este trabalho de revisão costuma evitar muitos desentendimentos futuros entre condôminos. No edifício onde moro e que administro, após esta revisão, fizemos uma assembleia e aprovamos algumas mudanças que beneficiou a todos.

A melhoria incluiu ainda a pintura da garagem com uma tinta com brilho, que facilita a limpeza das paredes. Para a área de circulação dos carros, foi instalado um sensor de presença com lâmpadas LED de boa potência, que se estendeu por toda a garagem. Reforçamos a cor das faixas de delimitação de vagas, sua identificação numérica e as dos extintores. Os canos e conduítes externos passaram a receber uma rotina de limpeza mensal, evitando assim acúmulo de poeira e teias de aranha. Instalamos protetores nas colunas e nas paredes e ainda incluímos um cantinho para reciclagem de lâmpadas, óleo de cozinha e pilhas.

Mas reservamos um local na garagem para que os condôminos possam armazenar, durante períodos pré estabelecidos, algum objeto que necessite descartar ou doar.

Regras pré estabelecidas e cumpridas geram a conservação e a valorização do patrimônio em sua gestão.


Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


Cristiane Bittencourt Reis

Síndica profissional em São Paulo, tem formação na área pela Gabor RH. É graduada em Comunicação Social, com MBA em Recursos Humanos pela USP e educação continuada em Finanças, RH e Administração pela FGV. Tem 20 anos de experiência na área administrativa em empresa privada e é sócia da Ruffino & Alvim Empreendimentos e Administração de Imóveis. Possui ainda cursos de Gestão em Qualidade de Vida pela FEA-USP PROGEP, Administração de Conflitos e Qualidade Máxima no Atendimento ao Cliente, os dois últimos pelo Sebrae.
Mais informações: cristianesindica@hotmail.com.