Quinta, 03 Julho 2014 00:00

Instalações elétricas: seu condomínio está seguro? Parte 4: Conheça a importância do Condutor de Proteção – Fio Terra

Escrito por 

"Fio Terra, o cinto de segurança da sua instalação elétrica , pois atua para proteger as pessoas e animais de acidentes."

Certamente você já ouviu falar do Fio Terra. Conhecido como o "condutor de proteção" (ou PE no mundo técnico), ele tem várias funções, como ajudar na atuação do DR (Diferencial Residual); ser o caminho para desviar os surtos de tensão pelo DPS (Dispositivo de Proteção contra Surtos de Tensão); ajudar na estabilidade da rede elétrica, além de outras funções. Mas uma das principais funções que quero destacar do fio terra é a segurança que proporciona às pessoas e animais.

O fio terra, ou condutor de proteção, é o responsável pela equipotencialização do sistema elétrico, ou seja, deixa tudo no mesmo potencial. Vamos explicar melhor: Você tem na sua casa um circuito que é alimentado por 110, 115, 127 ou 220 volts (estas são as tensões na maioria das instalações), e esta tensão é a diferença entre o potencial da fase e do neutro, ou na maioria dos casos. O neutro é considerado como potencial zero e, portanto, a fase terá 127 volts em relação ao neutro (0 volts). Esta diferença de potencial faz com que a corrente elétrica circule pelos fios e equipamentos, realizando seu trabalho (acendendo lâmpada, ligando chuveiros, ligando sua TV etc.).

Por outro lado, sabemos que se nos encostarmos a um fio energizado, o choque acontecerá e muitas vezes poderá ser fatal. Este choque é a passagem da corrente elétrica pelo seu corpo. Se você estiver devidamente isolado do chão (potencial zero), a chance do choque será pequena (mas não vá se iludir que um chinelo te protege – há inúmeras condições para estar devidamente protegido e isolado).

Pois bem, se a diferença de potencial for zero, não haverá corrente elétrica e, consequentemente, não haverá choque elétrico certo? Então se equipotencializarmos um circuito ele reduzirá a zero, ou quase zero, uma diferença de potencial perigosa. Se você compreendeu o que expliquei, então vamos a uma aplicação prática.

Como o circuito funciona, na prática

Uma geladeira, com uma carcaça metálica grande, é produzida para ter o 'fio fase' isolado da carcaça, mas se alguma falha ocorrer, esta carcaça poderá conter certa energia que a colocará em um potencial perigoso em relação ao solo. Vamos considerar que a geladeira tenha um potencial de 127 volts em relação ao solo. E que um ser humano, ou mesmo um animal, venha a encostar nesta geladeira descalçado. A diferença de potencial entre a carcaça e o solo é de 127 volts, e, portanto, ocorrerá a circulação de corrente pelo corpo de quem encostou. Este fenômeno se chama choque elétrico e, portanto, poderá colocar o indivíduo ou o animal em risco. Porém, se esta geladeira tiver um fio terra ligado na carcaça e ao sistema de aterramento, o potencial desta carcaça falha tenderá a ser levado a zero, podendo então acionar dispositivos de proteção como o DR ou mesmo o disjuntor, fazendo com que o equipamento seja desligado e não mais ofereça risco.

Comparando com um carro, o fio terra seria o cinto de segurança de uma instalação elétrica, pois atua para proteger as pessoas e animais de acidentes.

Espero que a comparação tenha satisfeito suas dúvidas. De qualquer forma voltaremos a este tema oportunamente. Até lá.

São Paulo, 3 de julho de 2014.

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br